Blog do Sarico

Frase do Dia


“É fácil ganhar dinheiro, se é dinheiro que você deseja. No entanto, com poucas exceções, o que as pessoas querem não é o dinheiro. Querem o fausto, querem amor e admiração”.

John Steinbeck

O Tarado de Tapera


Nesta semana, conversando com velhos amigos, falávamos sobre algumas histórias que povoaram a mente dos taperenses ao longo destes anos todos, e foi lembrado de que no final dos anos 70, Tapera teve um caso em que um homem mascarado entrava nas propriedades, à noite, para espiar pela janela mulheres tomando banho ou se trocando, e que ficou conhecido como “O Tarado”.

Recentemente, a Rádio Cidade de Ibirubá (RS), em sua página na internet, publicou matéria sobre o “Homem da Capa Preta”, personagem que há três décadas, vestindo uma capa preta, entrava nas casas e deixava bilhetes ameaçadores aos familiares. Apesar de fazer ameaças em dois bairros daquela cidade, nunca houve um ataque registrado, parecendo que o indivíduo fazia tudo para satisfazer algum tipo de fantasia sua. A psicologia explica essas coisas.

Mas, voltando ao caso de Tapera. A coisa chegou a um ponto que o pessoal ouvia qualquer barulho e já imaginava tratar-se do Tarado na sua casa. E muitas vezes, em questão de pouco tempo, principalmente no horário do banho, o homem era visto em vários lugares na cidade, mostrando que além de ousado era onipresente ou tinha superpoderes, como o The Flash.

O Tarado foi assunto na cidade por muito tempo e ninguém nunca descobriu sua identidade. Haviam alguns suspeitos comentados nas rodas de chimarrão, principalmente, e também no comércio em geral. Essa história perdurou por alguns anos e o estranho é que o cara despareceu da noite para o dia, como se tivesse deixado de trabalhar no município. Ele nunca foi descoberto, apesar dos muitos registros efetuados na DP local. Eu era moleque e lembro que na época um inspetor de polícia, já falecido, chamava atenção para os horários das “visitas” do perverso.

Tem muita gente aqui na cidade que lembra dessa história e outras que viram de fato alguém as espiando pela basculante do banheiro ou da janela do seu quarto. A galera da minha geração e os mais antigos lembram dela. E ainda acrescentam mais informações à mesma.

Esta é mais uma história de Tapera que não está em seus livros. E tem muitas outras.

Bolsonaro lidera com folga


Pesquisa do Atlas Político revela que Jair Bolsonaro lidera com folga para 2022.

Ele aparece com 41% dos votos, com larga vantagem sobre Luciano Huck (14%), Flávio Dino (13%) e João Doria (2,5%).

No segundo turno, ele derrotaria um candidato apoiado por Lula com uma margem de 10 pontos: 45% a 35%.

E se a disputa fosse entre Sergio Moro e um lulista, a vantagem do ministro seria quase duas vezes maior do que a de Jair Bolsonaro: 54% a 36%.

Se o Moro quiser leva. Mas, será que alguém moldado para o Judiciário se jogaria no Executivo? Se fosse mordido pela mosca azul talvez sim. E ele AINDA não foi.

Tudo errado


Por que no Brasil as leis protegem os bandidos? Se determinada pessoa avançou no dinheiro público e isso fica provado judicialmente ele é um ladrão e como tal precisa ser tratado e exposto para que as pessoas saibam quem é e o que fez. Isso deve acontecer em todos os crimes. E se isso visa proteger sua família ele que pensasse nela antes de infringir a lei.

Essa lei de abuso de autoridade que o Congresso Nacional aprovou é uma piada. É mais ou menos como se o ladrão entra em uma casa para roubar e quem acaba preso é o dono da mesma por permitir tal acesso.

Está tudo errado. Nossas leis e Justiça não funcionam. Enquanto países de primeiro mundo trafegam com carros do ano nós estamos andando com um Chevrolet 1940. E tem quem ache que bom. Que resolve. Resolve para quem?

Maior visibilidade


Quem vai à Biblioteca Pública de Tapera (RS), logo na entrada, à direita, se depara com um espaço onde estão acomodados todos os prêmios que o município ganhou em nível estadual por feitos seus em diversas áreas. E tem vários deles lá, conforme mostra a foto.

Só que tudo aquilo está “escondido” onde se encontra e fica restrito a quem entra na Biblioteca. Que tal se aqueles troféus e placas fossem acomodados no saguão de entrada do CET? Afinal, são muitas as pessoas que entram nele e que veriam as honrarias conquistadas pelo nosso município.

Fica a sugestão, pois há muito que ser mostrado.

Barreira ecológica


Nesta semana, uma equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura de Tapera (RS), utilizando a draga, realizou limpeza no riacho Tapera, próximo à ponte na esquina da Avenida Tancredo Neves com a Rua Coronel Gervásio. O trabalho era para desobstruir o canal e aumentar a vasão de água, para futuramente ser reinstalada a barreira ecológica.

Agora é torcer para que a nova barreira ecológica funcione, pois a que foi instalada naquele local no dia 18 de outubro do ano passado não resistiu à primeira chuvarada. Os galões utilizados se encheram de água e foram levados embora.

A barreira funciona, mas precisa estar muito bem vedada. E a população não deve jamais colocar lixo no rio. Aliás, quem ver alguém fazendo isso deve denunciar.

Saudades do polaco


Sou católico praticante e estou com saudades do Karol Wojtyła, o papa João Paulo II. O polaco tinha uma desenvoltura jamais vista e transitava em qualquer lugar do globo e com qualquer pessoa. Era sábio nas suas palavras e escolhas. E sabia o que acontecia no mundo. Aprendeu muito com a guerra (2ª mundial).

Que saudades daquele pontífice. Acho que a Igreja Católica jamais terá outro igual a ele.

Autoridades de olho no vandalismo no cemitério


Na última terça-feira (11), no gabinete da Prefeitura de Tapera (RS), o pessoal do Executivo se reuniu com a comunidade católica para tratar sobre os roubos e depredações que estão ocorrendo no cemitério municipal.

Na oportunidade, várias ideias foram repassadas ao grupo para o enfrentamento do problema, mas é consenso que qualquer solução só será efetiva com a participação de todos os taperenses. Será iniciada uma mobilização de entidades e recursos, e uma nova reunião será realizada nesta sexta-feira (14) para encaminhamento das providências a serem tomadas.

A propósito deste caso. Além de saber quem pratica tais furtos e depreda o cemitério, é saber quem compra os metais dele retirados. É preciso saber quem rouba e depreda e quem compra este produto.