Blog do Sarico

Hoje tem Câmara


Depois do ocorrido na última quarta-feira (08), na sessão da Câmara de Vereadores de Tapera – em que houve a suspensão da eleição da mesa diretora, gerando um acalorado bate-boca, que culminou no fim da mesma, e que foi notícia regional, na última semana – tudo leva a crer que, nesta noite (13), a sessão deverá se repetir e o novo líder da Casa deverá ser escolhido.

Na última sessão, eu apenas compareci, pelo fato de que haveria a eleição da mesa diretora – um evento excepcional – e eu teria de registrá-la, cumprindo, então, a minha função profissional.

Levando em consideração que houve o direcionamento da presidência ao vereador mais antigo – no caso, para o Aurélio Vicari (PTB), da oposição – no momento, é ele quem está exercendo a presidência da Câmara, até que haja nova eleição, para que, então, tome posse do cargo quem tenha direito.

Diante desse contexto, proponho o seguinte questionamento: não teria sido mais tranquilo e seguro trocar apenas a presidência e deixar o ano transcorrer?

Por fim, destaco que comparecerei na sessão de hoje e espero ser tratado com respeito, da mesma forma como sempre trato as pessoas. E peço desculpas se, eventualmente, minhas palavras não agradam, entretanto, devo reiterar que, enquanto cumpridor de minha profissão, estou à serviço da comunidade, a qual merece ser informada sobre os fatos que ocorrem em seu meio – especialmente, no que diz respeito ao Legislativo, que é a casa do povo.

Delegada a caminho


Na tarde da última sexta-feira (10), na PUC, em Porto Alegre, aconteceu a formatura de 31 novos delegados da Polícia Civil.

Ao todo, 22 homens e 09 mulheres, com idades entre 26 e 43 anos, concluíram o curso de formação profissional pela Academia de Polícia Civil (Acadepol) e estão oficialmente nomeados. Eles tomarão posse nesta terça-feira (14) e deverão começar a trabalhar até o final desta semana.

Pela informação que recebi, um casal de delegados estaria vindo para cá. A delegada seria lotada no município e o delegado em Espumoso.

Segundo um policial da DP local, antigamente nenhum policial queria vir trabalhar em Tapera, mas hoje, graças a ajuda da comunidade, que apoia a Polícia Civil, tendo inclusive colaborado na reforma da DP, o município passou a ser um bom lugar para se trabalhar. Ele me contou também que boa parte das DPs gaúchas funcionam em prédios antigos, tendo aqueles costumeiros problemas neles, diferente de Tapera.

O jornalista de hoje


Quando comecei no jornalismo, lá no longínquo ano de 1982, aprendi que o jornalista devia apenas noticiar os fatos e, de maneira alguma, poderia se posicionar sobre eles.

Com o passar dos anos, já na década de 90, aprendi que o jornalista também podia opinar. Claro, desde que tivesse três “Cs”: Conteúdo, Capacidade e Coragem.

Hoje, passados 39 anos e ainda na ativa, nesse tempo em que a internet revolucionou as comunicações (inclusive, o jornalismo), ampliando a liberdade de expressão das pessoas, aprendi que o jornalista deve fazer as pessoas pensarem e decidirem sobre o que querem.

Aquela história de que jornalista não pode ter opinião ficou no século passado. Hoje, jornalista que apenas noticia, não cumpre satisfatoriamente a sua função, tornando-se um mero noticiarista, tal qual em uma conversa informal.

Hoje em dia, o jornalista deve provocar as pessoas a pensarem em si, na sua cidade, Estado e País – enfim, na realidade que as cerca – porque, como diria Sócrates: “um povo que não pensa é pensado pelos outros”.

Simples assim.

Sapataria fecha suas portas após 47 anos


A Sapataria Barboza, pertencente a Ângelo Barboza, 80 anos, que atuava em Tapera desde 1974, portanto há 47 anos, sempre no mesmo endereço, na Rua Pedro Binni, próxima à Caixa, fechou as suas portas neste mês por motivos de saúde do seu proprietário.

Conforme os familiares do seu “Jila”, pela saúde e pela idade dele, acharam melhor que ele parasse. Assim, muitos calçados deixados lá para conserto estão à espera de seus donos consertados, e eles ficarão com a sapataria aberta nos próximos sábados, pela manhã, para que o pessoal retire os seus calçados.

A Sapataria Barboza, da qual fui cliente desde sempre, é mais uma antiga empresa taperense que passa a fazer parte da história do município.

O Parque para todos


O governo municipal taperense, querendo dar maior utilidade ao Parque de Exposição de Tapera, que é municipal, resolveu assumir o controle de tudo por lá.

Eu conversei com o secretário de Administração, Stefano Simon, que me disse que a ideia é incentivar a comunidade a fazer uso de toda a infraestrutura do parque. Assim, também da sede próxima às baias.

Quem quiser usar aquele espaço que está sendo reformado, deverá se dirigir até a Prefeitura e solicitá-lo, pagando para tanto uma taxa.

O Stefano me falou ainda que, além da reforma, será construído um lago atrás das baias para que as pessoas tenham um espaço a mais e iluminado para fazer suas caminhadas e assim usar o Parque na sua totalidade.

Ele me falou também que um conjunto de regras está sendo montado para deixar as coisas nos “conformes” naquela bela área municipal e que poderia ser mais utilizada pelos taperenses.

A propósito. Na semana passada, estive no Parque de Exposições para dar uma conferida nas reformas que o pessoal está fazendo. A nova “sede”, está ficado muito bonita, funcional e aconchegante, em um amplo espaço.

Soube que tudo deverá estar concluído até o próximo dia 20, feriado estadual do Gaúcho.

Também, que muitas famílias estão indo aos domingos ao Parque assar uma carne e passar o dia com a família, junto à natureza num lugar muito bonito e encostadinho da cidade.

Para não atrapalhar


Na sexta-feira (03), Espumoso escolheu as suas soberanas. O evento, apesar de mostrado pela internet, teve um público reduzido em função da pandemia, com a presença ainda da imprensa regional.

O grande detalhe foi que, a imprensa presente não pode tirar fotos do evento, nem filmá-lo, fato que causou certa estranheza dos colegas presentes. Mas, analisando friamente a coisa, os organizadores tinham razão, por que apenas uma pessoa tiraria as fotos, sem atrapalhar ninguém, para depois repassá-las aos veículos que estavam no local. Desta feita a imprensa apenas assistiu.

Eu não sei por que os organizadores tomaram tal atitude, mas creio que foi para doutrinar alguns profissionais da área que costumam passar em frente às câmeras e também dos colegas atrapalhando o trabalho de todo mundo. E claro, tem aqueles que gostam de se posicionar ao lado de quem está ao microfone, como se fizessem parte do evento.

Na televisão, alguém já viu algum repórter passar em frente às câmeras de filmagem? E alguém já viu algum deles posicionado, com seu microfone, ao lado de quem está falando?

Se existe sistema de som no local é para lá que os profissionais de imprensa devem ir ou ainda, como fazem os grandes veículos de comunicação: deixar o microfone ou gravador sobre a mesa ou tribuna, próximo ao orador.

Em Espumoso, ao que parece, o pessoal está doutrinando o trabalho de alguns colegas da imprensa. Parabéns e tomara que essa ideia siga para outros municípios da região, afinal o profissional de imprensa está no evento apenas para cobri-lo, não fazendo parte dele.

Frase do Dia


“É fácil ganhar dinheiro, se é dinheiro que você deseja. No entanto, com poucas exceções, o que as pessoas querem não é o dinheiro. Querem o fausto, querem amor e admiração”.

John Steinbeck

Ampla maioria


O PTB gaúcho não está comungando com as ideais e ações do PTB nacional e existe a possibilidade de vários políticos gaúchos migrarem para outras siglas, em breve.

Aqui no Estado ainda, muitos petebistas apoiarão o Progressista Luiz Carlos Heinze para o governo do Estado no ano que vem. E, dependendo de como a coisa irá, poderão pular para outros partidos, entre os quais o PP.

E essa mudança poderá chegar aqui em Tapera com o vereador Joel Alves dos Santos, o “Collares”, que cumpre seu quarto mandato, sempre com votação expressiva, podendo vir a integrar o Progressista.

Eu conversei com o Joel a respeito e ele não confirmou a informação, mas também não a negou, preferindo dizer apenas que pretende esperar para ver os desdobramentos com vistas a eleição do próximo ano. Já pessoas ligadas a ele me disseram que é grande essa possibilidade.

Se o Collares for mesmo para o PP, partido que integra a bancada situacionista ao lado do MDB, este ficaria com 5 das 9 cadeiras, tendo ampla maioria na Casa.

Escolhendo o PP, o Collares confirma o tamanho e a força do partido em Tapera.