Blog do Sarico

A hora da verdade está chegando


images (4)Neste sábado, o América/GF/Marasca/Signor fará o jogo do ano. Tudo que foi dito, pensado e treinado em 2014 será colocado à prova em 40 minutos frente à Assaf (Santa Cruz do Sul), equipe que o América já enfrentou três vezes neste ano e que lhe apertou bastante, afinal foram uma vitória (1×0 na Copa LR), um empate (4×4 em Tapera) e uma derrota (6×1 fora). A Assaf não facilitou em nada a vida do América e não facilitará neste sábado.

O que eu quero dizer é que a hora da verdade do América chegou, que a equipe, que está fazendo bela campanha na Copa Lupicínio Rodrigues, não deverá fraquejar agora, quando as coisas começam a afunilar.

O América, que joga pelo empate, deverá entrar focado na quadra, pensando única e exclusivamente na vitória e fazer o que vem fazendo na competição: gols, muitos gols, e vencendo.

Meu medo é que o time entre em quadra de salto alto e seja presa fácil do adversário. Mas, isso não acontecerá, afinal o grupo é novo, mas é cascudo, rodado, e além disso, o treinador sabe bem a hora de conversar e a de chutar o pau da barraca.

Se o América passar pela Assaf pegará AGSL ou Cachoeira Futsal dois times conhecidos e que também não facilitaram sua vida. A AGSL perdeu aqui e venceu em casa. E o Cachoeira Futsal venceu em casa e empatou em Tapera. Como se vê, a coisa é parelha, outra competição e outro momento.

Vamos ver o que o América tirará da cartola na hora da verdade para apresentar à sua torcida que lotará o Poli neste sábado, a partir das 20h.

Cinquentão


24.10 – Kings Club 1Se estivesse em atividade, o Kings Club de Tapera estaria completando 50 anos nesta sexta-feira (24/10). O auri-negro foi criado no dia 24 de outubro de 1964 por um grupo de estudantes, para participar dos Jogos de Verão que aconteciam na região anualmente. Tudo começou com o vôlei e depois, em 1972, partiu-se para o futsal, participando do que hoje é a Série Ouro, que o Grêmio Esportivo América disputa.

O Kings Club, que teve a maior torcida em Tapera, ainda mora no coração e na cabeça de muitos taperenses que residem aqui ou que estão fora do município.

Parabéns à grande nação auri-negra pela passagem. O Kings Club jamais será esquecido.

24.10 – Kings Club 2

Mais um


Mais um 1Até o Pronaf entrou na dança dos escândalos no Brasil. E bem aqui no RS. Achei que isso não vingava por aqui. Quando é que isso vai parar, com os acusados sendo processados, presos e cassados – por 20 anos – e ainda devolvendo o que amealharam? Está na hora. Chega dessa podridão.

Inter


Inter 1O Inter está que nem paraquedista em queda livre, onde o equipamento não abriu. E o treinador fica inventando coisas e enaltecendo a equipe na imprensa dizendo que ela joga bem, apesar das derrotas. E tudo com a conivência da diretoria. Esse time, pelo que ganha (e recebe, em dia) deveria jogar bem e mais. Muito mais.

E estamos em mais um ano procurando vaga para a Libertadores. Com o Grêmio acontece o mesmo. Título brasileiro está proibido aqui no extremo sul do País.

Que coisa!

Troco


Troco 1Está faltando moedas para o troco em todo o Brasil. Seguidamente a imprensa fala sobre isso. Pois, nesta segunda-feira (20/10), vi uma coisa que me surpreendeu: a quantia de moedas, de todos os valores, na Delegacia de Polícia de Tapera, resultado de uma apreensão na casa de um traficante. Os policiais apreenderam também grande quantidade de notas. Pelo que eu vi na mesa da DP, sendo contadas, tinha mais moeda lá do que em todo o comércio taperense. Acho que nem os bancos teriam tanto assim.

Achei que quem comprava drogas o fazia com dinheiro grande, com notas grandes. Pois, falando com os policiais, estes me disseram que a compra diária é feita com trocado, com dinheiro pequeno, o que atesta que, quem compra, na sua maioria, é da classe baixa, mas que nem por isso os de classe média alta e alta compram com dinheiro grande, usando também trocado – moedas.

Será que o troco do Brasil está com os traficantes?

Uma coisa me encuca com o tráfico de drogas. Quanto dinheiro ele movimenta por dia aqui em Tapera? No Estado? No Brasil? No mundo?

América


América 1O América foi a Candelária, no último sábado, enfrentar a Assaf, de Santa Cruz do Sul pela 2ª fase da Copa Lupicínio Rodrigues. Não vi e não escutei o jogo, mas me disseram que o time entrou meio que de salto alto na partida, afinal é o inimigo a ser batido. O time pegou uma quadra pequena e uma equipe valente do outro lado, que complicou o jogo. No intervalo, o Nuno acordou a gurizada que, ao que parece, voltou focada e venceu a partida. Jogando mal ou não e por placar mínimo, não importa, o que importa são os três pontos e a vantagem de jogar pelo empate sábado, em Tapera.

Os jogadores do América precisam saber que é preciso manter o foco até o final e deixar o relaxamento e a descontração para quando a competição terminar. Agora é hora de verdade, do vamos ver, por que agora não se pode perder. Perde-se o couro, o cabelo, o sangue… Mas não a partida. Agora, é a hora dos grandes, dos bons.

Mantenham o foco, gurizada.

E o que é a campanha do América, hein? Em 09 jogos, venceu 08 e empatou 01. Seu aproveitamento é de 92,5%. Um espetáculo!

E sábado, todos no Poliesportivo, empurrando o América para a classificação, para a Semifinal.

Falcatruas


Falcatruas 1Até agora o Brasil já se deparou com “saques” feitos contra o Banco do Brasil (Mensalão) e contra a Petrobras (Petrolão). Ainda falta abrir a caixa preta da Caixa Econômica Federal e do BNDES, de onde deverão sair cobras e lagartos. E depois, quem será o próximo da fila? Quero ver o fim disso. E um dia ele virá.

Seriedade


Seriedade 1No Japão, o poder do imperador é limitado ao cerimonial, ficando o Estado sob o comando do primeiro-ministro. E este, em setembro, nomeou cinco mulheres para ocupar cinco ministérios. Agora, menos de 30 dias, as ministras da Indústria e da Justiça pediram demissão por uso indevido de dinheiro público em beneficio próprio. A imprensa – sem a ajuda da revista Veja – denunciou o escândalo. O primeiro-ministro nem precisou chamar as duas para pedir que saíssem. Elas mesmo pediram, visivelmente envergonhadas. O governo chamou a imprensa e pediu desculpas ao povo japonês, com o premier inclinando-se frente às câmeras de televisão. Tudo que nem no Brasil.

O que me surpreende é que nos países sérios, naqueles onde o “jeitinho” não acontece, as coisas andam, funcionam. Aqui, elas são acobertadas, o Supremo Tribunal Federal é questionado e os envolvidos tratados como heróis da nação. Pelo menos até a revista Veja descobrir os “rolos” e botar a boca no mundo.

O que será que o Japão (e o mundo) fala de tudo isso que vem acontecendo no Brasil?

Inter


Inter 1Falar o que do Inter, depois daquele jogo contra o “Corintia”? Tudo que disser será repetitivo, por que está acontecendo desde o começo do campeonato. Joguei a toalha. A parte de trás do time, com exceção do goleiro Alisson, é um bando de pernas de pau. E a direção só viu que o time precisava de um atacante na reta final da competição. E o meio campo, a melhor parte do time, não é regular. Parece que falta comando, dentro e fora do campo. O Inter não vai a lugar nenhum com este time e jogando desta maneira e, se bobear, ficará fora da Libertadores, sonho maior de consumo de colorados e gremistas, que odeiam o Brasileiro. E o título mais ainda.

Ai os colorados se defendem – o time – dizendo que o Inter jogou bem. Concordo, mas o jogo terminou quanto? Quem levou os 3 pontos? O que jogou melhor? 2 + 2 não são 5. Nem aqui nem na outra vida.