Blog do Sarico

Tapera no #PartiuRS da RBS


Nesta terça-feira (17), uma equipe da RBSTV de Passo Fundo esteve em Tapera gravando imagens de alguns pontos turísticos da Rota Della Cuccagna para serem apresentadas no programa #PartiuRS da emissora. O pessoal, acompanhado de autoridades do município e empreendedores locais, esteve na Trattoria Bella Itália, na Casa de Vinhos Rizzi e na propriedade da Família Crestani.

O grupo almoçou na Trattoria do Celso e da Selvina, e à tarde tomou o Café da Nona nos Crestani do Dorva e da Eda.

Vendo as fotos que a colega Michele Corazza, assessora de imprensa da Prefeitura de Tapera me enviou, do almoço e do café servidos deu vontade de pular nas fotos. É muita coisa boa nos dois lugar. Quem conhece sabe o que falo. Parabéns para todos. Como é bom ver Tapera deixando a região e sendo reconhecida no Estado.

A propósito. As imagens poderão ser vistas neste sábado (21), a partir das 12h.

Mostrando serviço


O suplente de vereador Maro Casemiro (PT), que assumiu a cadeira do titular Buxa Teodoro (PT), licenciado, na Câmara de Vereadores de Tapera, tendo participado das duas últimas sessões, ingressou na Casa disposto a fazer oposição acirrada à administração municipal e a lhe dar trabalho.

Numa das sessões, na tribuna, ele denunciou uma possível perseguição política contra si por parte do Executivo e do Legislativo taperenses, desde 2008 até os dias atuais. E entrou com quatro pedidos de informação ao Executivo, solicitando que este remeta à Câmara o processo da compra da área do Loteamento Haupenthal, no bairro Brasília; os valores gastos pela Prefeitura nas oficinas mecânicas do município, os valores gastos pela Secretaria Municipal de Saúde neste ano e ainda todos os apontamentos feitos contra si – o município – pelo Tribunal de Contas do Estado, de 2009 a 2016. E quer tudo detalhado.

O vereador está cumprido seu papel de apurar fatos e a verdade, pelo bem do contribuinte. A Prefeitura, que deve estar tranquila quanto a tudo, terá apenas que trabalhar um pouco mais para juntar toda a documentação e enviá-la à Câmara, esclarecendo tudo. É bom, para que não haja qualquer dúvida.

Diante de todas estas denúncias que estão sendo feitas ao TCE, fico me perguntando uma coisa. Será que a Prefeitura está fazendo tudo errado? Sim, por que as queixas contra ela, aqui e em Porto Alegre, parecem não acabar mais. Mas, por outro lado, é bom, para tranquilizar a população. Pena a trabalheira e saída do foco de trabalho.

Expovig é show


Nesta sexta-feira (20), abre oficialmente em Victor Graeff a 11ª Expovig e, pelo que vi no material publicitário, haverá muitos e bons shows. Serão 11 ao todo, com destaque para Baitaca, Tchê Barbaridade e Gaúcho da Fronteira.

O pessoal caprichou lá do outro lado do rio da Glória. A festa vai até domingo (22).

Por um triz


Nesta terça-feira (17), presenciei um acidente na Avenida Dionísio Lothário Chassot, aqui em Tapera. Era por volta de 18h45, quando um carro desceu a via, no sentido bairro-centro, com a velocidade um pouco acima do permitido, quando uma senhora atravessou a Avenida, na Rua Júlio Henrich. Acho que ela não viu o carro. Felizmente, a motorista foi hábil, freou e desviou da mulher que, subiu o canteiro assustada, tropeçou no cordão e caiu do outro lado, batendo a cabeça no asfalto. A motorista parou o carro e foi socorrer a senhora, juntamente com outras pessoas. Imediatamente a colocaram em uma camionete que a levou ao hospital para ser atendida. Afora uma pequena escoriação na cabeça, tudo não passou de um susto. Desta vez não deu nada.

Mas, como é rápido para acontecer uma porcaria. É por isso que insisto em dizer que o pessoal que dirige em Tapera precisa ter uma velocidade moderada na cidade. A gente nunca sabe quem pode atravessar na nossa frente. E às vezes, essa pessoa pode não ter a mesma sorte que teve a senhora do acidente de ontem.

Vamos andar com cautela na cidade. Para o bem de todo mundo.

109ª ZE foi extinta


O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RS) atendendo determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), naquilo que é chamado de rezoneamento, extinguiu a 109ª Zona Eleitoral de Tapera, que englobava ainda os municípios de Selbach, Colorado e Lagoa dos Três Cantos.

A partir de agora, Tapera e Selbach foram remanejados para a 4ª Zona Eleitoral de Espumoso. Colorado e Lagoa dos Três Cantos, por sua vez, passam a pertencer à 117ª, de Não-Me-Toque.

Com a aprovação do rezoneamento estabelecido, as zonas extintas se transformarão em Postos de Atendimento Eleitoral, com a manutenção da estrutura e servidores lotados nas áreas.

Segundo o TRE ainda, o eleitor não será prejudicado no processo de remanejamento, ficando na mesma seção.

Dizem que a mudança é por contenção de despesa. É, deve ser mesmo.

Desapontamento


Ontem, duas coisas me deixaram louco da vida. Primeiro o empate do Inter contra o Boa, em um jogo sofrível, e depois aquela palhaçada no Senado  onde foi mantido o mandato do amigo e companheiro Aécio Neves. Um fiasco aquilo.

Do Inter eu até entendo, pois não me afeta, mas na política não dá para entender, por que ela nos atinge diretamente. Cada vez mais eu pego mais nojo de tudo isso que está ai. O que esperar dos nossos Legislativo e Judiciário? Agora, é bem feito para nós brasileiros que não sabemos votar e nem o que acontece ao nosso lado. Para nós ver novela, ler sobre fofocas e a vida dos famosos e assistir o Big Brother Brasil é muito melhor. Isso nos enriquece e nos propõe uma vida bem melhor. No Brasil o importante é viver o hoje.

Quero ver quando o “balão” estourar o que vai acontecer.

Petrobras


A maior empresa brasileira, a menina dos olhos do Brasil, está vendendo ativos para pagar o rombo que lhe foi causado por políticos inescrupulosos que a comandaram e também o País. E não é pouco pelo que estão dizendo.

Mas, se a Petrobras foi roubada e ninguém tirou dinheiro dela, por que a venda dos ativos? Para onde foi esse dinheiro? E quem o pegou?

Tem gente que acha que brasileiro é idiota. Mas, não são todos eles.

É quarto e ponto final


Depois de fazer uma bela partida em Ibirubá, quando conseguiu bater a ASIF, por 6 a 4, após jogar muito bem, no jogo de ida, o América não conseguiu repetir o mesmo desempenho no sábado (14), jogando no Poli, e precisando apenas do empate para passar à próxima fase (3ª), sendo o primeiro dos quatro classificados à Semifinal da Liga Gaúcha Futsal.

O jogo ganhou ares de dramaticidade do início ao fim. Primeiro por que o América, sem Cléber, um dos destaques da equipe na temporada, afobado, sem vibração e irreconhecível, não conseguiu se achar na partida e desenvolver o futebol que a torcida conhece e que o catapultou para a parte de cima da tabela.

A ASIF, com uma proposta de jogar fechada e no erro do adversário, veio disposta a virar o jogo. E conseguiu, pelo menos no tempo normal, ao vencer por 3 a 2. Depois, na prorrogação, buscou o empate por duas vezes, mas aí o América já estava esperto em quadra. E na hora do vamos ver, quando não se pode errar, o time ibirubense errou mais uma vez. E mais uma vez foi contra o América, sua touca.

Nos pênaltis, a estrela do goleiro Ban brilhou, ao fazer duas grandes defesas e empurrando sua equipe à próxima fase, no seleto grupo dos quatro melhores do RS. Se bem que grandes defesas é uma rotina para o grande goleiro americano, que fez dezenas delas na temporada.

O jogo mais difícil do ano do América passou e agora outros virão. Pelo menos dois. Mas, dependendo das circunstâncias, poderão vir outros mais.

Agora, por que o América não conseguiu jogar, furar o bloqueio da ASIF no jogo? Por que não jogou o que sabe, se o fez em Ibirubá? Outra coisa. Por que o América erra tantos gols? No jogo várias oportunidades foram criadas, mas o time insiste em não ser eficiente na cara do gol. E tem ainda os passes errados.

O Banana, que chegou agora, não tem mais tempo de corrigir isso, por que a partir de agora a coisa vai afunilando e vai valer o bom desempenho em quadra, com competência na hora da conclusão, e claro, sorte. Só que assim. Time grande aproveita as oportunidades criadas e este, por si só, é o detalhe que o diferencia dos demais.

Gostei de ver o Poli sábado. Apesar da promoção da Escola Dionísio, que realizou seu jantar de 80 anos, com escolha das garotas Estudantil e Simpatia, o ginásio lotou. Mais de 1.800 pessoas passaram pela bilheteria, mas havia mais de 2.500 delas presentes ao melhor jogo da temporada em Tapera. Foi uma festa e tanto. E desta vez a arbitragem não prejudicou o jogo como das outras vezes, felizmente. Pelo menos não se ouviu nada a respeito na rádio.

Mas, valeu. Foi sofrido, foi penoso, não foi como se queria, mas o América está na Semifinal da LGF e agora tudo pode acontecer. Na pior das hipóteses será o quarto melhor time do Estado. E de lambuja tem o melhor ataque com 90 gols em 24 jogos, média de 3,7 gols por partida.

Lembrei do começo da temporada. A direção montou um time, com um monte de gente nova e a desconfiança pairava sobre a cidade, pois não se conhecia a maior parte dos atletas, nem onde o time iria. A ideia primeira era não cair e depois ficar entre os 8. O time começou a Copa Alto Jacuí mal e acabou conquistando-a. Depois veio a Liga e, novamente, o time começou mal, mas com o andar da competição começou a se achar e a chegar onde chegou. Tudo isso é resultado de muito trabalho, de seriedade e de doação. Não existe sorte para que trabalha sério e duro. Existe mérito, recompensa.

Parabéns, América, pela conquista. E o que vier agora será lucro. Mas, nós taperenses não ficaremos nenhum pouco bravos se vier mais. Como é triste ficar exigente.

Por nossa conta


Quando desejamos realizar um curso de aperfeiçoamento devemos pagar por ele, certo? E o seu valor não é barato, mas é preciso estarmos por dentro da nossa atividade e isso é uma obrigação de todos nos tempos atuais. Assim, por que os políticos têm este custo bancado pelo contribuinte se ele foi eleito para representá-lo e recebendo (muito bem) para isso?

Abracadabra


O Uruguai vende todo o leite que produz para o Brasil. Agora, não se sabe como ele ainda vende no mercado interno e também exporta para outros países. Que mágica é essa? Será que compra o excedente ou bota água no leite?

O governo brasileiro, não entendendo a conta que o pessoal da banda oriental fazia e suspendeu a compra.

Os brasileiros que produzem leite e os que o consomem agradecem, pois a coisa beirava o escárnio.