Blog do Sarico

Em crescimento


Em crescimento 1Na semana passada, enquanto o pessoal da empresa contratada para asfaltar algumas ruas de Tapera realizava seu trabalho, dei uma subida nos altos da Rua Dom Pedro II, que está recebendo o pavimento, para ver como a coisa estava ficando. E parado lá no alto, puxei da minha câmera para registar o crescimento da cidade. Reparem na foto que, além do asfalto, existem dois grandes prédios em construção. É, queiram ou não, Tapera é outra, e está crescendo a olhos vistos.

Velocidade


Velocidade 1Andando por Tapera e vendo todo este asfalto tomando conta da cidade, lembrei dos tempos de piá, quando andava de carrinho de lomba pelas poucas ruas existentes aqui. A Avenida Dionísio Lothário Chassot, que antes chamava Rua Dom Pedro II, foi uma das primeiras por onde andei. Aliás, hoje, com o asfalto, pode-se andar em vários lugares na cidade. Um melhor que o outro, com a ajuda da topografia.

Quando criança, fazíamos carrinhos e nos aventurávamos pelas poucas ruas existentes em Tapera, ao menos onde era possível andar com eles, no meio de muito pó, barro e buracos. Lembro quando o calçamento chegou especialmente na Dom Pedro II. Primeiro, nossos carrinhos tinham rodas de madeira. Depois avançamos, diminuímos elas de tamanho até chegar aos rolamentos (ou rolimãs, como chamávamos) e a velocidade aumentou, assim como os estragos nos joelhos e cotovelos e também nas roupas e nas Kichutes, os “Nike” da época. E quase todo dia voltávamos para casa esfolados, com os joelhos em carne viva devido às quedas. Com o uso dos rolamentos a velocidade aumentou e nos obrigamos a melhorar nosso sistema de “freio”, que passaram do manual traseiro para o pedal dianteiro. Com os carrinhos ninguém mais queria saber de deslizar nos gramados com papelões das embalagens de geladeira, outra novidade da época, buscados na então Loja Maldaner e liberados pelo gerente Renato Pletsch. Tínhamos ainda o futebol, a caça, a pesca e os banhos de rios. Não tínhamos muito que fazer aqui naquele tempo, mas dávamos um jeito de nos divertir e passar o dia.

Com o passar dos anos a cidade começou a ser pavimentada (paralelepípedos) e os passeios públicos foram recebendo lajes. Só que havia um problema: os rolamentos provocavam barulho que irritava o pessoal. Levamos muitos corridões do pessoal por conta disso. E rolamento no paralelepípedo não dava. As mulheres quando vinham um carrinho surtavam.

Hoje, olhando todo esse asfalto na cidade fico imaginando como seria andar de carrinho de lomba em Tapera. Outra coisa que penso é, se essa gurizada que está aí, com toda essa tecnologia à disposição, coisa que nem sonhávamos em nossa época, andaria com um carrinho pelas ruas e avenidas. Acredito que não.

Já pensaram em Tapera um campeonato de carrinho de lomba? Poderiam criar um e premiar os destaques: mais bonito, mais original, mais rápido e mais lento e também o piloto mais rápido, mais jovem, mais velho e mais lento.

Todo este asfalto também poderia ser melhor aproveitado pelas pessoas e não somente pelos veículos.

Que vontade de pegar um carrinho e dar umas voltas nestas ruas e avenidas asfaltadas. Quem andou com um sabe do que falo. Cada vez que passo pela Rua Arno Presser, a que passa do lado do Posto de Saúde da Zona Sul, lembro deles.

Inexplicável


Inexplicável 1Como é que pode uma grande empresa ser vítima de um golpe de R$ 10 bilhões e sua direção não ficar sabendo dele, nem o seu maior acionista? Afinal R$ 10 bi não é R$ 1 mil. São muitos zeros…

Economia


Economia 1Nesta semana, conversando com um amigo sobre política, este me disse que se o Aécio ganhar a eleição o Armínio Fraga seria seu ministro da Economia, o que não é confirmado por ninguém. Ai perguntei se, na hipótese da saída de Guido Mantega do governo, que é dada como certa, quem seria o homem forte da economia da Dilma, se ela vencesse. Sem o menor constrangimento, ele me disse que gostaria de ver no cargo o ex-ministro José Dirceu, preso por participação no mensalão. “Seria uma maneira de o partido e o Brasil pedirem desculpas a ele pelo que lhe fizeram”. Mas, será que a culpa do mensalão é do Brasil e dos brasileiros?

Pela nossa amizade, antiga, mudei de assunto, também, sem nenhum constrangimento.

Frase do Dia


Que a gente se livre dos pensamentos ruins, das escolhas erradas, das feridas que não fecham, das pessoas amargas e dos tormentos da alma 1“Que a gente se livre dos pensamentos ruins, das escolhas erradas, das feridas que não fecham, das pessoas amargas e dos tormentos da alma”.

Clarissa Corrêa

Apelação


Apelação 1Mas, o que virou a propaganda política neste ano? A apelação é total. Tem um lado que perdeu o rumo. Lá e aqui.

Business


Business 1Os negócios de imóveis estão bem aquecidos em Tapera. Conversando com alguém ligado ao meio este me contou que a negociação envolvendo a compra de parte da planta do antigo Curtume Tapera está bem adiantada e que até o final do ano poderá haver a comunicação oficial pela empresa compradora. Já o prédio do Tapera City Hotel também teria comprador. Soube que já certaram o preço faltando apenas detalhes para que o negócio se concretize. O comprador seria um taperense.

Minha fonte me pediu para que não divulgasse nomes e valores e que tão logo se concluam as negociações poderei divulgar estas informações. “Esse ramo é complicado por que tem muita coisa envolvida, assim quanto mais quieto for a coisa, melhor para todo mundo”, disse ele.

Agora, está mais do que na hora de darem um melhor destino às áreas situadas na Avenida XV de Novembro, em pleno centro da cidade. Não é mais possível que Tapera tenha um prédio e uma área gigantescos parados bem no seu meio. Como estão está feio e não ajudam em nada o município.

Tomara que os compradores dos dois imóveis tenham um belo projeto em mente e que estes deem grande contribuição para o desenvolvimento e o embelezamento da cidade, afinal, Tapera merece.

Tapera, aos poucos, vai buscando o seu amanhã. E isso é ótimo. E que bom que tenha pessoas e empresas com ideias e que acreditam em nosso município.

Bombeiros


Bombeiros 1Ao contrário do que foi dito na cidade recentemente, o tenente Borella não deixou o Corpo de Bombeiros de Tapera. A informação que obtive no quartel é de que o militar está de licença até dezembro e, por enquanto, o comando está sendo ocupado interinamente por um sargento da guarnição. Após o termino da licença Borella deverá se aposentar. Mas, isso não é confirmado.

Ainda sobre a troca de comando nos Bombeiros taperense, conversei nesta semana com algumas pessoas ligadas à construção civil, que está bastante aquecida no município, que me disseram estarem preocupadas com a falta de um comando efetivo nos Bombeiros, porque poderá haver paralisação em algumas obras na cidade. E dificilmente um interino deverá cumprir o papel do comandante neste sentido.

A torcida agora é para que a coisa toda não pare, por que Tapera não pode mais parar.

Ajuda


Ajuda 1Tapera foi agraciada com bondosos recursos pela ex-governadora Yeda Crusius (PSDB), tendo em vista que o partido do prefeito Ireneu, o PP, era parceiro no governo estadual da época. Ai chegou Tarso Genro é a ajuda caiu. Sumiu. Isso ocorreu por que o PT não integra o governo taperense. Se Tarso ganhar, a míngua do município continuará por mais quatro anos. Mas, se o PMDB vencer, com Sartori, que está bem na “foto” e cujo partido integra o governo taperense com o vice-prefeito Volmar Kuhn, a ajuda deverá voltar. Esta é a torcida e ai o PMDB local poderá mostrar a sua força e o seu peso. É isso o que se espera. O PSDB fez bem a Tapera. O PT não fez. E o PMDB deverá fazer melhor por ser governo aqui.

Estacionamento


Estacionamento 1Hoje à tarde, precisei ir ao supermercado e, como chovia, fui para o estacionamento. Pois, chegando lá, o peguei lotado. Chamou minha atenção que uma caminhonete e dois carros estavam mal estacionados. Uma trancando o espaço de circulação e os outros ocupando duas vagas. Deve ser a pressa. Sabe como é. Cidade grande e trânsito complicado…