Blog do Sarico

Diversão radical


diversao-radical-1No feriado do Dia do Gaúcho encontrei o Ruan e o Lucas brincando nas ruas asfaltadas de Tapera com suas bicicletas transformadas. Os triciclos, que receberam melhorias nas rodas traseiras, feitas com cano de PVC, ficaram preparados para descer ladeiras em alta velocidade. Os mesmos não possuem freio e a parada é no “braço”, como dizem. No “cavalo de pau”. Além disso, o assento foi aumentado para dar mais conforto ao “piloto”. A brincadeira dos meninos se transformou em um show entre a garotada taperense.

O triciclo modificado do Ruan e do Lucas vem ao encontro da febre do skate que tomou conta da cidade. Hoje, em Tapera, tem skate por todos os lados.

E a festa dos meninos e meninas ficará ainda melhor com a chegada do calor.

diversao-radical-2

Inter


inter-1Assisti Inter e Fortaleza ontem à noite pela Copa do Brasil e quase tive um “treco” pelo que vi na tevê. O Inter é uma coisa. É tudo, menos um time de futebol. E não joga uma bolita.

Na partida, três coisas chamaram minha atenção e me irritaram muito: 1 – A equipe que não consegue reagir e não consegue fazer a marcação; 2 – O Ânderson, que ainda não desembarcou em Porto Alegre, apesar do alto salário recebido, arregaçar as mangas da camisa; e 3 – O Roth rindo quando o time está muito mal. Aliás, Roth não resolveu o problema da equipe.

E o quadro que se vislumbra lá na frente não é bonito.

Mudando a cor


1377696286905Com a saída de Dilma Rousseff e do PT do governo brasileiro a cor vermelha perde ainda mais força na América Latina. A “Maré Vermelha” está chegando ao fim. Na Argentina e no Equador o povo mudou o governo e na Venezuela e Bolívia os governos tiveram derrotas acachapantes na eleição para renovação do seu Congresso.

A esquerda, apoiada no engessamento da direita, tomou o poder em muitos países prometendo uma nova política para o novo século, mas falhou. E a direita, vendo que a esquerda falhou, se prepara para retornar, aos poucos, mas ela que fique (bem) esperta por que se não acertar perderá novamente o lugar. É assim que a coisa é. Pelo menos onde existe democracia e liberdade.

Centro de Eventos


centro-de-eventos-1O anfiteatro do Centro de Eventos Tapera (CET) será inaugurado no dia 11 de novembro, às 19h30, com a apresentação de Os Fagundes. E os festejos não param por ai. No dia 13, estará no palco a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), que testará a acústica do local. E no dia 24, subirá ao palco o maestro João Carlos Martins, um dos maiores pianistas do mundo e apontado como o maior intérprete de Bach.

Ao longo do mês de novembro a comunidade taperense poderá prestigiar apresentações de peças teatrais, participar de palestras com escritores e se encantar com os talentos do Festival da Canção.

A propósito. Na semana passada fui dar uma conferida no CET, que está recebendo as estruturas de cena, iluminação, som, climatização e PPCI. O lugar é fantástico e ficará muito bonito. Já disse uma vez e repito: sem desmerecer os outros locais que, ao longo dos anos, receberam os eventos de Tapera, mas o CET será algo de deixar de boca aberta quem vier de fora para os vários eventos que aqui acontecerem.

Lembrei do Poliesportivo. Quando foi construído chiaram como estão chiando agora, mas hoje, quase 30 anos depois, quem vem a Tapera fica admirado com o ginásio de esportes que o município tem. Com o CET acontecerá a mesma coisa.

Presente e presença


presente-e-presenca-1No feriado da Independência, “navegando” pela televisão, na BandNews, vi que a Miss RS 2016, a taperense Letícia Borghetti Kuhn, ganhou de presente, na Expointer, um pônei de um criador gaúcho. A guria continua colhendo frutos do título há pouco conquistado.

Nesta semana, ela esteve na festa de 113 anos do Grêmio, na capital. E foi destaque.

E no próximo dia 01 Letícia vai encarar o Miss Brasil, em São Paulo. Será que o título viria pela décima quarta vez para o Rio Grande do Sul? Não esquecendo que a atual detentora do título é gaúcha. Será que viria um “Bi” para o Estado? Em 2011 isso já aconteceu. Sucesso, Letícia. Tapera toda estará contigo.

presente-e-presenca-2 presente-e-presenca-3

Inter


inter-1E o Inter, galera? Está uma gracinha ele. Será que o time sairá daquele quinteto que jamais disputou a Segundona? Acho que este ano vai, pelo que anda jogando e não está jogando nada. Seu futebol é miserável.

O Inter deve ter sérios problemas para estar nesta situação. O que anda acontecendo no Beira-Rio?

E esse jogo contra o lanterna América, numa segunda-feira, foi um presságio dos jogos que ainda poderão vir, as terças e sextas-feiras. Credo!

Agora, quando a coisa degringola para um lado não tem santo que ajude. Colorados, preparemo-nos para o pior.

Rusga


rusga-1Na abertura da Semana Farroupilha de Tapera, no Cemitério Municipal, foi comunicado por escrito que o Grupo Folclórico Piazito Gaudério declinava do recebimento da chama crioula naquela data, diferente dos anos anteriores. Estranhei aquilo e, depois da solenidade, perguntei ao pessoal das duas entidades, que estavam presentes, o que havia ocorrido e fiquei sabendo que o CTG e o GF estão com as relações estremecidas por conta de diferenças em eventos nos tablados da região. E ficou claro que a questão não entra nas mangueiras, onde o relacionamento continua inalterado.

Olha, não sei da história, por que sempre há duas versões em tudo, e não querendo puxar para um ou outro lado, mas isso não soma em nada para o Guido e nem para o Piazito e nesta rusga só tem um perdedor: o município, justamente quem deveria ser o maior beneficiado pelas suas grandes entidades que muito bem o representam e orgulham.

Que triste deve ser as duas entidades se encontrar em um município para uma disputa e não conversarem, sabendo que residem no mesmo lugar, frequentam os mesmos lugares e conversam com as mesmas pessoas.

Em época de comemoração de uma luta armada de protesto e ingrata, com muitas baixas, seria interessante lembrar que não houve vencedor nela e que a tão desejada paz somente veio com a assinatura de um tratado a 01 de março de 1845.

Faróis ligados


farois-ligados-1De acordo com o Comando Rodoviário da Brigada Militar, por decisão judicial, estão suspensas as fiscalizações e autuações referente ao uso do farol baixo nas rodovias durante o dia, a contar do último dia 13/09. Como é por força de liminar a mesma poderá cair a qualquer momento. Assim, os motoristas que fiquem ligados nos noticiários.

Perola


download O ex-presidente Lula, que está envolto com a Justiça até o pescoço e que é dono de uma coleção de perolas em suas declarações em concentrações, colecionou mais uma nesta semana. Na última quinta-feira (15/09), durante um encontro com correligionários, soltou: “O emprego mais honesto é o do político, por mais ladrão que seja, porque ele tem que ir pra rua correr atrás de voto, se mata, faz de tudo, ao contrário do concursado que estuda e tem o emprego pro resto da vida”. É assim? Juro que não sabia.

Fico pensando se político não recebesse subsídio no Brasil, apenas uma ajuda de custo. Quantos abnegados brasileiros se candidatariam a cargos públicos nas eleições?

A propósito. A imprensa, presente em grande número na manifestação, foi proibida de fazer perguntas a Lula.

Patriotismo


patriotismo-1Na quarta-feira (07/09), feriado da Independência, nem parecia ser a data máxima do Brasil, isso porque as comemorações foram opacas por todos os cantos. Nada a ver com os desfiles e as manifestações cívicas de antigamente. Deve ser o momento por que passa o País. O brasileiro está desiludido com a política e seus políticos e com a economia e está descontando do lado errado, quando deveria fazê-lo nas urnas. Em todos os estados da federação.

A pátria é nossa segunda mãe e devemos sempre adorar e defendê-la. O Brasil não tem culpa pelos nossos votos.

Falando em comemorações de 7 de setembro, lembrei dos desfiles de antigamente aqui em Tapera. Primeiro no palanque de madeira que era armado na calçada da então Praça Olavo Bilac, na Avenida XV de Novembro, bem em frente do prédio onde está hoje a lotérica e outras empresas, e depois, na Rua Rui Barbosa, onde hoje se encontra o Altar da Pátria. Quando estudava na Escola Dionísio integrava a Banda Marcial Alonso Sampaio, tocando uma “tarola”. Um mês antes do desfile nós ensaiávamos pelas ruas da cidade. Era uma festa aquilo, e depois nos apresentávamos para a comunidade em frente ao Altar da Pátria. Chegávamos a sonhar com o desfile. E sempre de olho no tempo, se ia ou não chover. Hoje, isso não existe mais e nossa juventude, pelo menos boa parte dela, mal sabe o que é civismo, o que é uma pena.

Apesar de todos os pesares, viva o Brasil, todos os dias.

Em tempo. A foto ali no alto foi tirada no Altar da Pátria, após um desfile cívico de 1978. Na foto, aparece ainda o saudoso prefeito João Maximiliano Batistella, de terno branco, no alto.