Blog do Sarico

A Covid continua aprontando aqui


O Boletim Epidemiológico de Tapera (RS) desta quarta-feira (20), informou mais um óbito no município em decorrência da Covid-19, o 15º, e mais 6 casos positivados da doença com o número total chegando a 522 infectados.

A vacina chegou e a imunização começou, mas fica a pergunta: quanto tempo vai demorar para que nossa gente seja toda ela vacinada? E tem ainda uma segunda dose a ser dada. Olha, neste ritmo que o País anda com a pandemia a coisa é preocupante.

Vai demorar um bom tempo até que os 10.796 taperenses, ou pelo menos os que queiram receber a vacina, sejam todos imunizados, assim é necessário que todos nos cuidemos, afinal nós temos só uma vida e ela poderá se apagar com uma brisa ou com um ciclone.

Qual vento você prefere? E você está preparado para ele?

Começou a vacinação em Tapera


Finalmente a vacina chegou a Tapera (RS). Uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde foi a Passo Fundo nesta quarta-feira (20), na Coordenadoria Regional de Saúde, buscar a cota do município e trazendo de lá 140 doses.

No início da tarde, na sede da Secretaria, foi iniciada a vacinação do pessoal dos grupos prioritários e o primeiro a recebê-la foi o médico Wesley Ferraz Campara, que está atuando na linha de frente no combate à doença aqui, fazendo grande e corajoso trabalho juntamente com seus colegas da Saúde.

A 2ª dose permanece na Coordenadoria Regional de Saúde e será aplicada em data ainda a ser definida.

Agora fica o dilema de quantas doses virão nas próximas remessas a Tapera e quanto tempo levará até que toda nossa população seja vacinada.

A incerteza e o medo continuam. Assim, é preciso nos protegermos, afinal tem gente morrendo e muitas outras morrerão até o final disso tudo que só Deus sabe quando será.

Cancelado o Festival da Cuca com Linguiça


Após a Cooperativa Cotrijal de Não-Me-Toque (RS) cancelar a Expodireto, que aconteceria em março, devido às incertezas da pandemia, agora a Prefeitura de Victor Graeff (RS) cancelou o Festival Nacional da Cuca com Linguiça, que aconteceria no mesmo mês naquele município, pelo mesmo motivo.

Já tinha escrito aqui que, com o cancelamento da Expodireto, outros eventos que acontecem paralelos a ela poderiam ser cancelados, gerando assim sensível prejuízo ao comércio regional que sempre fatura bem com estes eventos com a vinda de gente do mundo todo.

Vai ficar tudo para o ano que vem. Se essa doença teimosa deixar, é claro.

Expodireto cancelada


A Cooperativa Cotrijal, de Não-Me-Toque (RS), emitiu nota nesta terça-feira (19), cancelando a Expodireto Cotrijal 2021, que aconteceria de 01 a 05 de março, no Parque da Expodireto, no modelo presencial e híbrido.

A causa do cancelamento, segundo a direção, é a incerteza do estágio da pandemia.

A próxima edição, a 22ª, está marcada para 07 a 11 de março de 2022.

É um grande evento internacional que não se realizará e que prejudicará outros eventos paralelos na região e também o comércio regional que fatura bem com ele com a vinda de milhares de pessoas de todas as partes do mundo.

Essa pandemia já deu o que tinha para dar.

Vacina: município a espera de orientação


Nesta segunda-feira (18), conversei com a secretária municipal de Saúde de Tapera (RS), Nathália Kummer, para saber sobre a vacinação contra a Covid-19 no município.

Segundo ela, até o momento, nenhuma orientação chegou até a Secretaria, seja do governo federal ou estadual.

Conforme ela, estão esperando uma manifestação do governo federal no tocante ao número de vacinas que deverá ser enviada ao município e quando iniciará a vacinação.

Até o momento, segundo Nathália, sabe-se apenas quem serão os primeiros a receber a vacina.

O grupo da Saúde espera pelas informações para começar o trabalho de vacinação, informou.

A Covid em Tapera


Segundo o último Boletim Epidemiológico desta segunda-feira (18), Tapera (RS) registrou mais 15 casos positivados e o número total chega a 512 infectados. Os óbitos são 14, até aqui.

Isso ai deve ser o resultado das festas de final de ano e também da praia. Até o final do veraneio este número deverá aumentar.

A questão agora é esperar, que nada aconteça e que a vacina chegue logo até todos nós. Rezar também faz bem, especialmente para quem não dá importância à doença e não se cuida.

A vacina está chegando


Nessa guerra política entre Jair Bolsonaro e João Doria, o governador de São Paulo largou na frente. E vai faturar com este primeiro passo dado.

Os governadores do Rio Grande do Sul e de Goiás já foram a SP para buscar a vacina. Os demais deverão fazer o mesmo nesta semana.

O pessoal vai gritar muito, mas todas as pesquisas mostram que o brasileiro queria a vacina para ontem.

Ouvi muita gente falando que algumas vacinas não eram confiáveis. Ora, todos os laboratórios envolvidos trabalharam na produção da sua, botando altas somas de dinheiro em cima e gente pesquisando. Todos têm vários anos de atuação, assim será que algum deles colocaria seu nome em jogo com um produto de má qualidade? E, no caso de uma falha, arcariam com as indenizações milionárias?

As vacinas são seguras, sim. E foram feitas em tempo recorde o que é maravilhoso e atesta que o homem quando no aperto dá um jeito.

Vamos vacinar nosso povo. Está mais do que na hora.

O mais antigo


Nesta sexta-feira (15), o Zé Luiz Ortiz, apresentando o programa Realidade, da Rádio Cultura de Tapera (RS), falou sobre o programa Selbach em Destaque, que a emissora apresenta nas manhãs de sábado. Eu, que sou um ouvinte dela e tendo sido um dos seus primeiros funcionários, comecei a me lembrar do programa e fui pesquisar sobre ele no meu arquivo.

O Selbach em Destaque é o mais antigo programa da Cultura, estando no ar há 30 anos, ininterruptamente, desde 1991.

Lembro que uma tarde cheguei da rua, das cobranças, na antiga Rádio Gazeta, ali onde está a Laurindo Motos, e encontrei na sala da técnica o Arlei Zamboni, que apresentava o programa das tardes, grande comunicador e com muita audiência, tomando mate enquanto rodavam músicas solicitadas pelos seus ouvintes. Conversamos um pouco e ele me pediu o que poderia fazer para aumentar suas vendas, atividade que a maioria dos locutores realizava no rádio. Então, me pediu o que achava dele fazer um programa de jornalismo exclusivamente de Selbach, onde tínhamos boa audiência e onde havia um grande mercado. A ideia foi “arredondada” e algumas semanas depois iniciou o programa com muitas entrevistas via gravador, telefone convencional, pois celular não existia na época; e unidade móvel – radioamador a bateria acoplado no carro da emissora, com antena externa. O programa caiu no gosto dos selbachenses resultando no aumento do faturamento da empresa.

Lembro que nas sextas-feiras o Arlei pegava um dos carros da rádio, o Voyage ou o Escort, e rumava para Selbach em busca de entrevistas e de notícias. Às vezes, o locutor Jaques Moraes o ajudava nas entrevistas e o substituía na apresentação do programa.

E lá se vão 30 anos neste ano. Credo! Parece que foi ontem.

Um pouco da história do rádio taperense e parte da história de Tapera.

A temperatura real


Sempre tive dúvida quanto a temperatura registrada nos termômetros instalados nas praças das cidades. Cedo da manhã eu via um número na tevê, outro no celular e outro ainda nestes equipamentos. E todas as vezes os números eram diferentes entre si.

Pois, na última quinta-feira (14), o jornal Hora Um, da Globo, falou sobre isso. E confirmou minha suspeita: tem diferença nos números, sim.

Segundo a reportagem, enquanto nas instalações meteorológicas o termômetro está instalado dentro de uma armação de madeira pintada com cor clara para não captar o sol internamente e a metro e meio do solo, o das praças está dentro de uma proteção plástica, escura, em pleno sol e ligada diretamente ao solo. No final das contas ele mede a temperatura do solo. E a diferença entre os dois pode ser de até 5 graus. Enquanto uma repele o calor a outra o absorve.

Já no celular, se existir um aplicativo específico, este dará a temperatura real no ambiente em que você se encontra, mas o aparelho deverá ficar parado por uns 10 minutos, no mínimo, e longe de fontes de calor ou de frio. Normalmente, os telefones medem a temperatura média de uma determinada região, da estação meteorológica mais próxima, podendo também haver diferença de até 2 graus.

O que há com o nosso povo?


Tem chamado atenção o aumento do número de casos de brigas familiares aqui na região norte do RS. São pessoas que brigam, ferem e até matam parentes e amigos seus. O pessoal se reúne para confraternizar e após tomar umas, ou todas, começam a discutir e quem não consegue entender uma posição contrária à sua parte para agressão e o pior acontece.

Agora, quem leva uma arma para uma confraternização familiar ou entre amigos?

E o que leva as pessoas a agirem dessa forma?

Vou passar dessa para a outra sem entender certas atitudes do ser humano.