Blog do Sarico

Ainda a máquina aquela


A compra da pá carregadeira pela Prefeitura de Tapera, tendo pago o dobro da mesma adquirida pela Prefeitura de Lagoa dos Três Cantos, continua dando o que falar em Tapera e, inclusive, foi pauta da sessão da Câmara de Vereadores na última segunda-feira (18).

O vereador Aurélio Vicari (PTB), fazendo uso da tribuna e após em vídeo postado na internet, falou sobre o caso.

Não vou entrar em detalhes neste assunto, por que não houve irregularidade nenhuma na operação, que foi explicada pela Administração Municipal de Tapera.

É mais ou menos como aquelas famílias vizinhas que saem de férias juntas, algo programado há bastante tempo. Elas compram seus pacotes de viagem em empresas diferentes e uma delas paga o dobro da outra. Com toda certeza as férias das duas famílias não serão a mesma. Uma delas vai curtir muito o período. Já a outra… talvez os filhos.

Outra. Lembrei daquele programa humorístico da Globo, nos anos 70, o Planeta dos Homens, que tinha o macaco Sócrates. Os mais velhos lembrarão dele que, após fazer uma pergunta a uma pessoa e receber dela a resposta, dizia: “Não precisa explicar… eu só queria entender”.

A vacina ajuda, sim


Levantamento feito pelo Instituto Emílio Ribas, conceituado hospital paulista especializado em infectologia, apontou que a possibilidade de morte em pessoas não imunizadas é cerca de 14 vezes maior.

Nove pacientes a cada dez internados naquele nosocômio não estavam vacinados contra a Covid, segundo seu estudo.

Os dados apontaram ainda que a possibilidade de morte foi 14 vezes maior em pessoas não imunizadas em comparação com quem estava com o esquema vacinal completo.

Eu me vacinei e estou me cuidando e, se tiver uma terceira dose, eu vou lá recebê-la.

Em tempo. Até o momento, mais de 110 milhões de brasileiros, ou seja, mais de 51%, já foram imunizados contra a Covid-19.

Quem não se vacinou, por que não quis, soma 10%, ou seja, mais de 19 milhões.

Os brasileiros querem a vacina, sim.

Campanha do bem


Aqui em Tapera, existe um grupo de amigas que, semanalmente, se reúne para jantar e colocar a conversa em dia, todas amigas de longa data. Em 2016, elas decidiram criar uma campanha, a Campanha do Bem, que consiste em arrecadar lacres de latas de alumínio para trocar por cadeiras de rodas. Até agora, elas ganharam quatro cadeiras que foram destinadas a entidades sociais do município.

Pois, neste mês, o grupo recebeu uma quinta cadeira, que será doada para uma pessoa da comunidade que precisa fazer uso imediato dela.

A cada 130 quilos de lacres juntados, o grupo recebe uma cadeira.

A comunidade taperense está convidada a participar desta campanha juntando lacres e repassando ao grupo.

Na foto estão Sirlene Zanatta, integrante do grupo: Simone Backes, diretora da parceira TW Transportes; e Rogério “Pinha” Pinheiro, presidente da ACIT.

Rotatórias


Continua complicada a questão daquela “rotatória” na Avenida XV de Novembro, na esquina do City, aqui em Tapera.

Motoristas daqui e, principalmente de fora, acham que aquele canteiro é uma rotatória. E não é. Não existem placas indicando isso e a preferencial, segundo as placas existentes, é a Avenida. Assim, quem não está trafegando por ela deve parar e observar.

Outra coisa. Aquelas ilhas que estão espalhadas ao longo da Avenida e da Rua Rui Barbosa, também não são rotatórias. E a preferencial segue sendo a Avenida e a Rui Barbosa.

Assim, quem está nas duas vias a preferencial é sua. E não adianta buzinar. Isso só confirma uma desinformação.

Outra coisa. O pisca não é enfeite de veículo.

Sonho dos brasileiros


Qual seria o sonho dos brasileiros às vésperas de uma eleição presidencial? Fácil de responder: a Justiça, em sentido amplo, que envolve o combate à pobreza, o acesso à educação de qualidade, a defesa do ambiente, o livre-mercado, a luta contra os privilégios, a segurança pública, o direito à saúde e o fim da corrupção.

Bem que os candidatos poderiam colocar tudo isso aí no programa de governo e, após eleito, cumpri-lo na sua integralidade.

Esclarecimento à comunidade


Nesta manhã, a Prefeitura de Tapera publicou nota informativa sobre a compra da pá carregadeira que foi adquirida por ela por mais do dobro do que a Prefeitura de Lagoa dos Três Cantos pagou a sua e que foi objeto de desconfiança nas redes sociais e também na cidade.

A Administração Municipal taperense, atendendo meu pedido, esclareceu os fatos à comunidade.

A nota pode ser vista nos canais “oficiais” da Prefeitura.

GF Pneus é destaque nacional


A GF Pneus, aqui de Tapera, é a distribuidora de pneus agrícolas com maior volume de importação neste ano no País. A informação é da Receita Federal, em seu relatório deste mês.

Segundo Gerson Antônio Frighetto, diretor-proprietário da empresa, neste mês, nos portos de Itajaí e Navegantes, em Santa Catarina, desembarcarão de navios cerca de 100 contêineres com pneus das marcas Alliance, BKT e Petlas, que ele revende com exclusividade.

A GF Pneus está no mercado há 28 anos. Eu, como repórter da saudosa Rádio Gazeta, lembro de quando o “Gé” e seu pai, o “Cigano”, iniciaram a empresa há 28 anos, naquele prédio localizado abaixo da residência de Agnelo Maldaner, na Avenida XV de Novembro. De lá para cá a coisa foi evoluindo e hoje a história é essa que todos conhecemos.

Parabéns ao Gé que, pelas suas próprias mãos, construiu uma marca e também uma história.

Versão oficial


Neste mês, as prefeituras de Tapera e de Lagoa dos Três Cantos adquiriram uma pá carregadeira da mesma marca, modelo e ano. A diferença foi o preço entre elas. Enquanto Lagoa pagou R$ 254.500,00 pela sua, Tapera pagou a sua R$ 529.650,00, uma diferença de R$ 275.150,00.

Pois, essa diferença de mais de 100% foi motivo de comentários nas redes sociais e na cidade.

Sabe-se que não houve má-fé alguma, mas poderiam explicar a situação para tranquilizar a comunidade que é a dona dos recursos. Ficaria mais bonito e transparente.

Pau no Leite


Segundo o jornalista Lauro Jardim, em sua coluna em O Globo, o ex-presidente Lula mandou o PT gaúcho partir para cima do governador Eduardo Leite, cotado para ser candidato a presidente no ano que vem pelo PSDB, na chamada Terceira Via. Lula quer que façam o mesmo que o partido fez quando Antônio Britto governava o Estado (1995-1999).

Para tomar essa decisão, um ano antes da eleição, Lula e o PT devem estar vendo um grande oponente criando forma e tendo a menor taxa de rejeição de todos os possíveis candidatos ao Planalto.

O PSDB não quer João Doria que não decola nas pesquisas. E o presidente da sigla disse nesta semana que o ex-presidente FHC, que se reuniu com Lula em maio, não fala em nome do partido apesar de sua história política. Também confirmou que Eduardo Leite, Sérgio Moro e Luiz Henrique Mandetta estão acertados para “fechar” com quem tiver melhor nas pesquisas que serão realizadas. Será o eleitor quem decidirá quem será o nome da Terceira Via para enfrentar Bolsonaro ou Lula, no segundo turno.

A propósito. Se um destes for para o segundo turno enfrentar Bolsonaro ou Lula, quem ficar de fora os seus votos irão para quem?